ADUnB organiza seminário sobre crise na Ciência e Tecnologia

A pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico no Brasil estão comprometidos em 2019. Para mobilizar as comunidades científica, tecnológica e acadêmica contra os cortes orçamentários nesses setores, a Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) e a Associação dos Servidores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (ASCON-CNPq) promovem o seminário “A crise na Ciência e Tecnologia e as universidades públicas. O que esperar em 2019?”. O evento acontece no dia 1/10, às 16h no auditório da ADUnB.

“O que estamos vendo é que o sistema está em perigo”, diz Roberto Muniz Barretto, diretor presidente da ASCON-CNPq. “De 2016 pra cá entramos numa espiral de baixo investimento do Estado. O governo começou a cortar verbas, diminuindo drasticamente os recursos para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia”, explicou Barretto, alertando para o risco de perda de anos de pesquisas experimentais e de laboratório.

As verbas para o pagamento de bolsas de pesquisa do CNPq foram reduzidas em 26% na Proposta de Lei Orçamentária (PLOA) 2019. E, para a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que anunciou o risco de suspensão das bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado em 2019, houve o ínfimo acréscimo de 0,7% em relação ao orçamento de 2018, colocando em risco as pesquisas de mais de 93 mil cientistas.

Diante da iminência da aprovação, pelo Congresso Nacional, da PLOA 2019, as principais agências de fomento da Ciência e Tecnologia e a comunidade acadêmica definirão um plano de ação contra os cortes, debatendo saídas para a situação dramática que o setor enfrenta.

Participarão do seminário entidades como a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), o  Fórum Nacional das Entidades Representativas das Carreiras de C&T, a Associação dos Servidores da Fundação Capes (ASCAPES) e a Associação dos Servidores do Ministério da Ciência e Tecnologia (ASCT).

ADUnB 40 anos - História e memória da luta sindical pela Educação

Conheça a Associação dos Docentes da UnB

Fundada em 24 de maio de 1978, em plena ditadura militar, a Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) foi uma das principais resistências pela manutenção do ensino superior público de qualidade no país e representou, dentro da universidade, a luta democrática travada pela sociedade brasileira contra o regime autoritário.

Hoje, a ADUnB atua pelo desenvolvimento de uma sólida política educacional, científica e cultural no Brasil, por meio do resgate desse espírito coletivo e do trabalho por um projeto de inserção social na universidade.

Com aproximadamente 2,5 mil filiados, um dos índices de adesão mais altos do Brasil, o sindicato representa a instituição de ensino superior mais importante do Centro-Oeste: a Universidade de Brasília, fundada em 1962 por Heron de Alencar, Darcy Ribeiro e Anísio Teixeira.